Em Exibição

Coimbra - NOS Alma Shopping
Lisboa - Medeia Monumental
Lisboa - UCI El Corte Inglés
Carcavelos - Altântida-Cine
Porto - UCI Arrábida

Pesquisar
Sonhos Cor-de-Rosa
em exibição
um filme de Marco Bellocchio
Estreia: 06-04-2017
voltar
Com

Bérénice Béjo, Valerio Mastandrea, Guido Caprino

Info
Título Original: Fai Bei Sogni
Género: Drama
País: Itália, França
Duração: 133'
Links

Turim, 1969. A infância idílica de Massimo, um menino de 9 anos, é pulverizada pela misteriosa morte da mãe. O rapaz recusa-se a aceitar a brutal perda, ainda que o padre lhe diga que a mãe está no Céu. Anos mais tarde, na década de 90, o Massimo adulto é um jornalista bem-sucedido. Depois de uma reportagem sobre a guerra em Sarajevo, começa a ter ataques de pânico. Quando começa a tratar da venda da casa dos pais, Massimo é obrigado a regressar ao seu passado traumático. Mas a compreensiva Dra. Elisa ajuda o Massimo a abrir-se e a confrontar as suas feridas de infância... Baseado no livro Tem Bons Sonhos de Massimo Gramellini.

Le Monde
Libération
Les Inrocks
Festivais e Prémios

Quinzena de Realizadores – Festival de Cannes 

Festa do Cinema Italiano - Filme de Abertura

Notas da Crítica

Um magnífico tributo ao amor materno (...) SONHOS COR-DE-ROSA faz um percurso comovente, de violência interior, que nos abarca na substância dos grandes melodramas, sem nunca cair nas armadilhas do sentimentalismo fácil. A pungente arte de Bellocchio não podia estar mais viva." - Diário de Notícias ★★★★★

SONHOS COR-DE-ROSA é um filme que complementa uma boa perspectiva do que tem sido o trabalho recente do cineasta italiano (...) São muito belas as cenas em que Bellocchio restitui a infância, feliz e doméstica, do protagonista, todo aquele arsenal criado pelos adereços e pela cultura popular de época a sugerirem eficazmente um tempo em que se respira uma inocência. - Público


Marco Bellocchio explora com elegância as recordações de um jovem dilacerado por um drama familiar. – Le Monde


As cenas que precedem a revelação final do segredo reúnem-se, ganham sentido e ordenam-se uma vez revelado o segredo, aflorando por fim a consciência do filme, tingidas por uma majestosa e trágica nostalgia – a nostalgia do início do filme, que equivale à do início da vida. – Libération 

SONHOS COR-DE-ROSA é uma ode inebriada de amor materno, algo como uma ópera íntima, que permite terminar o ano [2016] num casulo melancólico e lanudo. E com uma conclusão que nos convém muito bem: para ter sonhos-cor-de-rosa, há que abrir os olhos. – Première


Um filme apaixonante (...) magnificamente filmado que atesta um domínio profissional da realização e da capacidade que Bellocchio tem de criar uma emoção profunda. – Les Inrocks