Preço: 5.00€
Especificações Técnicas

Imagem: 16x9 LB Cor

Som: Dolby Digital 5.1 | Stereo 2.0
Legendas: Português

Pesquisar
Que Horas Ela Volta?
em dvd
um filme de Anna Muylaert
Estreia: 03-12-2015
voltar
Com

Regina Casé, Antonio Abujamra, Helena Albergaria 

Info
Género: Drama
País: Brasil
Duração: 111'
Links

Val é o tipo de empregada interna que leva o seu trabalho muito a sério. Usa a sua farda de criada impecavelmente engomada, enquanto serve canapés perfeitos; trabalha de manhã à noite ao serviço dos seus patrões abastados de São Paulo, cuidando também com amor do seu filho adolescente, que criou desde bebé. Tudo e todos estão no lugar certo nesta casa elegante até ao dia em que Jessica, a filha ambiciosa e inteligente de Val, regressa da cidade natal para fazer os exames de entrada na universidade. A presença confiante e jovial de Jessica vem destruir o equilíbrio de poder mudo, mas estrito existente naquela.

Le Monde
Cahiers du Cinema
Libération
Les Inrocks
Festivais e Prémios

Festival de Berlim – Prémio do Público
Festival Sundance – Prémio do Júri

Notas da Crítica

“Efeito da moda ou simples coincidência, os raros filmes que nos têm chegado do cinema brasileiro desde há uns meses estabelecem um diálogo intrigante em torno do mesmo assunto: a fractura, social e étnica, que divide o país entre a sua burguesia branca e as populações negras precárias. Seja sob o tom de fábula fantástica (O SOM AO REDOR, de Kleber Mendonça Filho) ou de uma sátira (CASA GRANDE, de Fellipe Barbosa), todos eles traçam o retrato de uma sociedade brasileira desigual, cristalizada nas suas velhas estratificações de classes e nos seus reflexos xenófobos. Quarta longa-metragem da antiga crítica de cinema Anna Muylaert, e primeira a ter distribuição em França, QUE HORAS ELA VOLTA expõe esta realidade em jeito de filme descontraído, que mistura a ternura de uma comédia de costumes com a acutilância de uma crítica social mordaz. No cenário único de uma villa de São Paulo, o filme acompanha o percurso de Val (Regina Casé, estrela da televisão brasileira, aqui com um estilo burlesco encantador), uma empregada doméstica que trabalha há vinte anos às ordens de uma família endinheirada e disfuncional, para a qual cumpre as funções de governanta, de confidente e de mãe substituta. Uma vida de devoção quase cega, que é subitamente abalada pela chegada da filha de Val, adolescente sexy e emancipada, que vai fazer com que a mãe se aperceba do seu estado de extrema subserviência.” - Les Inrockuptibles 

“Simultaneamente drama estival, reflexão sobre a educação e declaração de amor à juventude brasileira, esta hábil interrogação sobre os mecanismos de servidão é também uma história cheia de reviravoltas, que deve muito à sua actriz Régina Casé, memorável enquanto ama que silenciou durante demasiado tempo os seus desejos.” - Première 

“Com o seu olhar matreiro e o seu sorriso firme como uma muralha, Regina Casé é uma Val de uma bondade desarmante, que gostamos particularmente de ver molhar os pés em plena noite na piscina dos patrões... por fim liberta.” - Télérama 

“[O filme] disseca com uma precisão cirúrgica e um humor acutilante temas como a diferença de classes, o amor de uma mãe versus o de uma ama e, ainda, a possibilidade de questionar ou de mudar os privilégios eo rumo de cada um.” - The Hollywood Reporter