Preço: 0.00€
Especificações Técnicas

Imagem: 1.85:1 16x9 Cor
Som: Dolby Digital 5.1
Legendas: Português

Pesquisar
O Pai das Minhas Filhas
em dvd
um filme de Mia Hansen-Løve
Estreia: 14-10-2010
voltar
Com

Louis-Do de Lencquesaing, Chiara Caselli e Alice de Lencquesaing

Info
Título Original: Le Père de mes enfants
Género: Drama
País: França
Duração: 110'
Links

Grégoire Canvel tem tudo o que um homem pode querer: uma mulher que ama, três crianças fantásticas e um trabalho estimulante - é produtor de cinema. Os dias intensos de trabalho complementam-se com fins-de-semana em família, no campo. Mas com a sua empresa de produção no limite, com demasiados projectos, riscos, dívidas, o obstinado Grégoire começa a ceder e a fadiga rapidamente se transforma em desespero.

Le Monde
Cahiers du Cinema
Libération
Les Inrocks
The Guardian
Time Out London
Festivais e Prémios

FESTIVAIS
Festival de Cannes - Selecção Oficial
Festival de Toronto - Selecção Oficial
Festival de São Paulo - Selecção Oficial
Festival de Londres - Selecção Oficial
Festival de Hong Kong - Selecção Oficial
Festival de São Francisco - Selecção Oficial
Festival de Los Angeles - Selecção Oficial
Festival de Pusan - Selecção Oficial

PRÉMIOS
Festival de Cannes - Prémio Especial do Júri

Notas da Crítica

Como Mia Hansen-Love consegue trabalhar um filme tão comovente sem cair no sentimentalismo é um enigma.
- The New Yorker

O PAI DAS MINHAS FILHAS é uma história de cinema, uma história sobre as angústias de tentar trabalhar fora da lógica dos grandes estúdios (mesmo em França!). Mas o que torna o filme tão comovente é o facto de ser também uma história de amor sobre uma família - New York Times

Apesar do enredo andar à volta de um acontecimento melodramático, o filme é tudo menos um melodrama. O que Mia Hansen-Love criou é um drama humano de uma empatia extraordinária, um filme de amor, alegria, tristeza e esperança que compreende o quão complexas são as nossas emoções, fazendo-lhes justiça - LA Times

A segunda metade do filme é a mais comovente porque mostra que as nossas vidas não são apenas nossas mas também daqueles que nos rodeiam - Roger Ebert